sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Fotoclubista Hendi Du Carmo tem obra premiada na segunda edição de A Arte de Fotografar

A fotografia mostra em primeiro plano um menino sorrindo com o rosto voltado para a sua direita e mãos espalmadas na altura do peito. Ele tem cabelos dourados e curtos e veste uma camisa preta com estampa frontal. Atrás dele, em desfoque, uma senhora de cabelo curtos e roupas brancas esbanja um sorriso ao olhar o menino. Ao fundo, uma parede verde-folha, com frestas iluminadas.
A arte de fotografar Otto, de Hendi Du Carmo
O fotoclubista do Alto Tietê, Hendi Du Carmo é finalista no concurso A Arte de Fotografar 2! A cerimônia de entrega dos prêmios acontece no dia 12 de dezembro de 2012  no Museu de Antropologia Vale do Paraíba, em Jacareí - data que coincide com a abertura da exposição dos contemplados. A classificação final será conhecida  somente no ato da cerimônia que tem como condição sine qua non premiar apenas os finalistas se fizerem presentes. O Fotoclube do Alto Tietê parabeniza esta "prata da casa" e revelação da fotografia, que tanto tem contribuído para agregar valor à nossa marca.
Parabéns, Hendi!

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Fotoclube do Alto Tietê estreia "Ojú Odara" na Semana da Consciência Negra em Poá

A fotografia mostra um rosto estilizado esculpido sobre uma parede de textura arenosa, com algumas partes encobertas por húmus verde-escuro, sobre o qual se destacam os olhos bem juntos e ligeiramente caídos. Essa figura está entre outras que adornam antigos bebedouros. Cada uma delas tinha um significado embutido e a ideia era bombardear a mente dos escravos com mensagens subliminares. Esta com os olhos bem acentuados, remetia à "eterna vigilância", mas hoje é um dos valiosos vestígios do Sítio Arqueológico de São Francisco - uma antiga fazenda no litoral paulista que, diz a lenda, teria pertencido a um cruel proprietário de escravos.
Ojú

A Semana da Consciência Negra é um período dedicado à reflexão sobre à participação do negro na construção da nossa identidade; e culmina no dia 20 de novembro, data da morte de Zumbi dos Palmares (1695), para que nos espelhemos na sua resistência à toda forma de escravidão.

"Entre estas formas de escravidão está a nossa submissão à ditadura midiática que pouco a pouco nos distancia da incrível herança cultural deixada por nossos ancestrais", diz Tina Andrade, jornalista inclusiva e curadora da exposição Ojú Odara que está entre as opções culturais oferecidas na Semana da Consciência Negra pela Estância Hidromineral de Poá.

"Ojú Odara" é uma expressão do Yorubá, língua africana, que significa "olhos bons" - no sentido de ser capaz de encontrar a beleza; traduzindo a habilidade dos fotoclubistas do Alto Tietê em capturar com suas câmeras, recortes da cultura de nosso povo; nossa visão de mundo.  

A mostra é composta de vinte obras dos fotógrafos Carol Santos, David Oliveira, Fernanda Geggus, Hendi Ducarmo, Hisao Shirabiyoshi, Jonny Ueda, Lu Araújo, Matheus Sant'Anna, MLoudes da Silva,  Nilson Siqueira, Pádua e da própria Tina, que preside esse coletivo que cumpre a missão de "recuperar, preservar e difundir a memória; assim como resgatar valores dispersos e cidadania através do exercício do 'olhar fotográfico'." 

As fotos revelam a cultura negra presente no ritmo da Congada, do Moçambique e do Maculelê, o gingado na Capoeira, as festas religiosas e pagãs, mas também o grafite e outras "aventuras visuais antropológicas", como assim classifica Jonny Ueda, fotógrafo premiado e diretor do Fotoclube, que se inspira nos legados de Marc Ferrez e Pierre (Fatumbi) Verger, para falar da importância deste trabalho: - "Além de documentar o patrimônio cultural, artístico, histórico e paisagístico das cidades do Alto Tietê, nosso coletivo é muito respeitado pelas ações inclusivas; nossas exposições são acessíveis até mesmo às pessoas com deficiência visual ou cegueira", conclui. 

Ojú Odara poderá ser vista na Praça dos Eventos e terá uma versão áudio-descrita para pessoas com deficiência visual. Para saber mais visite o site www.fotoclubedoaltotiete.art.br ou participe das reuniões quinzenais.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

A presidente do Fotoclube do Alto Tietê é eleita delegada no Fórum Nacional Setorial de Artes Visuais do Ministério da Cultura

Cultura: a presidente do Fotoclube do Alto Tietê, Tina Andrade, está entre os cinco indicados pararepresentar o Estado de São Paulo no longo processo que resultará, em novembro, na escolha dos futuros integrantes do Plenário do Conselho Nacional de Política Cultural do Ministério da Cultura. A moradora de Mogi participará como representante do setor de Artes Visuais. Publicado em 25 de outubro de 2012,na coluna Opinião de Darwin Valente, no Jornal O Diário de Mogi.

Para quem não sabe, os nomeados para o Conselho Nacional de Políticas Culturais deverão se reunir periodicamente (estima-se que quatro vezes ao ano) para debater e deliberar sobre as matérias em discussão, além de participar de Comissões Temáticas e Grupos de Trabalho para discutir assuntos emergenciais e específicos; ou ainda propor temas e assuntos para deliberação do Plenário.

"Por esta razão, minhas contribuições contemplam acesso e acessibilidades para o consumidor cultural com deficiência", diz Tina, eleita delegada no Fórum Nacional Setorial; ao elencar suas propostas de diretrizes (D) para o desenvolvimento das Artes Visuais em conformidade com os objetivos do Plano Nacional de Cultura (PNC):

 PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL NA ECONOMIA CRIATIVA

 D1) Destinação de recursos para investimentos em tecnologias assistivas na requalificação dos espaços culturais públicos existentes e fomentar a criação de novos, objetivando garantir à pessoa com deficiência e mobilidade reduzida não apenas o acesso a acervos de artes visuais, mas sobretudo a participação efetiva na formação dos mesmos;

D2) Criação de um cadastro nacional de fotografia para auxiliar no controle da circulação e no cumprimento da Lei de Direitos Autorais, coibindo terminantemente o uso das expressões "de arquivo", "de divulgação", entre outros, em detrimento do crédito ao autor; CULTURA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

D3) Identificar, catalogar, fomentar, incentivar e capacitar artistas, produtores, pesquisadores e promotores das artes visuais para o atendimento ao público consumidor com deficiência e mobilidade reduzida.

Os Fóruns Nacionais Setoriais acontecerão nos dias 21, 22 e 23 de novembro, em Brasília, ocasião em que serão eleitos os membros dos 17 Colegiados Setoriais e seus representantes no Plenário do Conselho Nacional de Política Cultural – CNPC.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Tina Andrade fala sobre a Fotografia Inclusiva na Tv de Bem


A imaginaSOM - II Mostra de Inclusão Visual é destaque no programa 193 com Erika Lemes. Reportagem de Bruna Santos e imagens de Leandro Gomes. O programa é exibido pela NET CIDADE, Mogi das Cruzes e vai ao ar (inédito) nas sextas às 19h30 sábados neste mesmo horário, aos domingos às 13h30; segundas e quartas às 16h00, terças às 06h00 e quintas às 11:00.

sábado, 1 de setembro de 2012

FOTOGRAFIA INCLUSIVA




‎[DESCRIÇÃO DA IMAGEM] À extrema-direita e em plano médio, a fotografia mostra um homem usando rédfônes; ele segura com uma das mãos uma bengala e com a outra, tateia uma figura afixada sobre uma parede na qual vê-se em perspectiva a imagem de quadros com fotografias emolduradas lado a lado. [FIM DA DESCRIÇÃO]
Ricardo Pedroso fotografado por Jonny Ueda
durante a visita à II Mostra de Inclusão Visual - imaginaSOM

Como dar acesso ao conteúdo jornalístico da fotografia de imprensa à pessoa com deficiência visual


por Tina Andrade*

A informação é um direito constituído e seu acesso, uma condição para uma vida digna.  Se a significação depende de juízo interpretativo (COELHO NETTO, 2003), a finalidade máxima da informação é reduzir a dúvida e [...] quanto maior for esta capacidade de redução, de eliminação da dúvida, melhor é a qualidade da mensagem que ela transporta.

Por dedução, ao privarmos uma pessoa com deficiência desse direito à medida que não lhe conferimos acesso, aumentamos a sua condição social de prejuízo, colocando-a cada vez mais em desvantagem.

Lígia Assumpção Amaral esclarece que essa desvantagem diz respeito aos prejuízos que o indivíduo experimenta por conta da deficiência e incapacidade; e que se reflete na interação com o seu meio. Para ela, que defende ardorosamente (em suas palavras) a ideia de que as deficiências não são apenas uma construção social, só se está em desvantagem em relação a algo ou alguém. Por isto podemos (e devemos!) revolucionar conceitual e politicamente a mentalidade hegemônica:

... penso que a reflexão sistemática sobre a questão conceitual é de extrema importância para a simultânea/subsequente reflexão sistemática sobre o cotidiano das pessoas com deficiência... (AMARAL, 1998 p. 27). 


A "cegueira branca" tem cura! 

Em seu Ensaio sobre a Cegueira (1995), José Saramago faz uma pergunta que nos pôs a refletir: " e se fôssemos todos cegos?".  Devemos concordar que nós somos realmente acometidos da cegueira da razão, da sensibilidade e de tudo aquilo que faz de nós não um ser funcional no sentido da relação humana, pelo contrário, rudes, egoístas e violentos em um  mundo de desigualdade e de sofrimento, que se explica, mas que, na sua opinião, não se justifica.

Para uma melhor compreensão da cegueira, selecionamos dois conceitos básicos: o primeiro é científico e a coloca como sendo "a condição de falta de percepção visual, devido a fatores fisiológicos ou neurológicos" (Conselho Internacional de Oftalmologia, 2002); já o segundo,  é filosófico – vem de Espinosa – e contradiz o primeiro tratando a cegueira, não como ausência de visão, mas como uma forma diferente de existir.

Deficiência não é doença. "A doença é  um processo com um início, um tratamento e um fim; já a deficiência é uma condição constitutiva do sujeito [...] a conduta social com a pessoa com deficiência a leva ao isolamento, podendo aí surgir doenças decorrentes deste isolamento" (LIMA, 2010 p. 111).

Elias Nunes fotografado por Tina Andrade
em sua visita à imaginaSOM

A Imprensa, o direito de informar e o de ser informado

A primeira função da Imprensa é a informação. E informação, enquanto conceito está imbuído das noções de comunicação, restrição e controle, dados, forma, instrução, significado, estímulo, padrão, percepção e representação de conhecimento, entre outras (COELHO NETTO, 2003).

Os avanços tecnológicos que deveriam romper as barreiras impostas ao livre fluxo das ideias, elevam o nível de sofisticação que, pelo contrário, abre um vale de desinformação.

Ainda hoje, 5 mil anos depois da escrita suméria, 500 depois da Era Gutenberg, por conseguinte, do livro, quase meio-século de Internet e pelo menos 20 anos de vida "pontocom" - verificamos se os sistemas linguísticos, de fato, estão atendendo as muitas urgências sociais, entre elas, a garantia do acesso à informação.

Já passamos do prazo para compreender e rever os princípios que regem as comunicações, de modo a atribuir à Imprensa, não apenas a função primeira de informar, mas a responsabilidade de disponibilizar seus produtos de informação, respeitando o princípio isonômico que garante o tratamento igualitário e sem discriminações.

Não precisamos de muito para ilustrar o que contraria este princípio: basta lembrar que nos dias atuais, a despeito de todo o apoio tecnológico, milhões de potenciais consumidores da informação com deficiência visual espalhados pelo mundo não têm atendidas a pulsão escópica, a necessidade de ver, o desejo de olhar, à medida que estão invisíveis aos olhos dos mediadores da informação.

O direito de informar e receber informação constitui o fermento da cidadania, o oxigênio que nutre a vida democrática [...] a Imprensa instaurou a cidadania e criou condições indispensáveis para a emergência das sociedades democráticas (MARQUES DE MELO, 2009 p. 57).

A "cegueira branca" (SARAMAGO, 2006) é a alegoria perfeita para conotar o momento que exige da Imprensa "a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam".

Os jornalistas somos, em verdade, profissionais híbridos: misto de investigadores, formadores de opinião, informatas, educadores; que conectados ao mundo, nos fazemos ubíquos. A consciência do que isto representa, somada ao bom uso das novas mídias – é que nos coloca no topo entre os trabalhadores do conhecimento.

O objetivo principal da II Mostra de Inclusão Visual - imaginaSOM é buscar caminhos para tornar a informação contida na fotografia jornalística acessível ao deficiente visual severo. E a repercussão que este trabalho está tendo, a atenção que vem merecendo da imprensa (acesse o e-Clipping) denota o quanto a proposta é bem-recebida e, também, o quanto a sociedade criativa está disposta a contribuir.

(*) Texto construído a partir de trechos de sua obra Fotografia inclusiva: tradução intersemiótica e dimensão expressiva para "imprensa acessível". 109f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Mestrado em Semiótica, Tecnologias da Informação e Educação, Universidade Braz Cubas, Mogi das Cruzes, SP, 2012. 

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Câmara Municipal de Mogi das Cruzes abriga a II Mostra de Inclusão Visual - imaginaSOM





Na segunda-feira (27/8/2012) a Câmara Municipal de Mogi das Cruzes inaugurou a 
II Mostra de Inclusão Visual - imaginaSOM. Trata-se de uma exposição inédita
que tem como principal objetivo sensibilizar a sociedade de conteúdos para o direito
constitucional de informar e ser informado.


A imaginaSOM é realizada anualmente pelo Fotoclube do Alto Tietê com curadoria de Tina Andrade, que além de jornalista e consultora em Comunicação Inclusiva, é Mestre em Semiótica, Tecnologias de Informação e Educação. E assinando a coordenação geral, está Jonny Ueda que se orgulha de ter convidado para esta mostra, alguns dos melhores repórteres fotográficos da Região do Alto Tietê, entre eles:  Edson Martins e Eisner Soares (Diário de Mogi); Amilson Ribeiro e Daniel Carvalho (Mogi News); Jorge Moraes e Osvaldo Birke (Diário do Alto Tietê); Irineu Júnior e Piero Leite (Diário de Suzano); Wilson Talles (Grupo DS); Cleomar Macedo (Jornal Sete); Diego Barbieri (Folha Metropolitana); Evandro Maia (Jornal A Semana) e Silvio C. Filho (Notícias de Poá). Além de mostrar como é possível que uma pessoa com cegueira tenha acesso à informação visual contida na fotografia jornalística, o projeto traz muitos outros benefícios: entre os quais, a atualização curricular dos profissionais de imprensa. Graças à parceria com o Colégio Mogiano de Capacitação - CMC, todos os fotógrafos receberão treinamento; alguns já puderam fazê-lo nas dependências do CMC, mas a meta é levar o mini-curso ministrado por Tina para dentro das redações.

Para ela, a necessidade de atualização curricular é uma justificativa tão plausível quanto o direito fundamental que toda a pessoa tem à informação e a importância de humanizar e implantar a cultura da diversidade nas empresas jornalísticas. 

O conjunto das obras publicadas por teóricos mostra que "o Jornalismo sempre dependeu das tecnologias que emprega", mas pouco ou nada se investe no aprimoramento e no desenvolvimento de novas competências informacionais – o que requer formação continuada.


A falta da informação contribui para a expansão da deficiência 

A Convenção sobre o Direito das Pessoas com Deficiência (ONU 2006), ratificada no Brasil, pelo Decreto n° 186/2008 e pelo Decreto n° 6949/2009, em seu artigo 9º, afirma que
“a fim de possibilitar às pessoas com deficiência viver com autonomia e participar plenamente de todos os aspectos da vida, os Estados Partes deverão tomar as medidas apropriadas para assegurar-lhes o acesso, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, ao meio físico, ao transporte, à informação e comunicação”. 
A falta da informação contribui para a expansão da deficiência (do meio, inclusive) e das incapacidades nela contidas - aumentando os prejuízos que colocam não só a pessoa com deficiência em desvantagem, mas qualquer um de nós. Significa que o maior grau da deficiência não está nas patologias humanas, e sim, concentrado nos problemas funcionais do meio em que vivemos. Levar os conceitos de acesso e acessibilidades para a imprensa, é a tônica do trabalho de Tina, que é autora do conceito de Fotografia Inclusiva, apresentado cientificamente como uma nova vertente.

Devemos vislumbrar que a reengenharia das empresas de comunicação, possa contemplar os milhões de usuários com deficiência que hoje estão desassistidos de um serviço adequado de informação. Somente em Mogi das Cruzes, no coração do Alto Tietê, exitem 80 mil pessoas com algum tipo de deficiência; no Estado de São Paulo, se considerarmos os surdos, cegos, pessoas com problemas de visão e audição severos, estamos falando de 1,5 milhão de consumidores culturais  e em âmbito nacional, este número sobe para 23 milhões (os dados são do I Encontro Regional dos Jornalistas do Alto Tietê - Erejat, realizado em abril deste ano).

Inaugurado em 2008, o Fotoclube do Alto Tietê é um coletivo que vem conquistando seu espaço e o respeito da comunidade de fotógrafos de todo o país e até do exterior, por cumprir exemplarmente a missão de "recuperar, preservar e difundir a memória; assim como resgatar valores dispersos e cidadania través do exercício do 'olhar fotográfico', mostrando-se, ainda, eficiente no uso da fotografia como artefato semiótico de intervenções sociais.

Além do apoio do Colégio Mogiano de Capacitação, a mostra que permanecerá até 8 de setembro no Espaço Cultural da Câmara Municipal de Mogi (que oferece acessibilidade arquitetônica), também é apoiada pela Dina Fotográfica e Tecassistiva e patrocinada pela Intryd Segurança Informática.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Faça o que puder, com o que tiver e onde estiver

Ari e Celinho: "estamos aprendendo!"
"Trabalho aqui há oito anos e é a primeira vez que vejo alguém pensar nas pessoas que não enxergam na hora de montar uma exposição", disse uma funcionária do setor de limpeza da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes.

E é um sentimento maravilhoso saber que podemos contribuir para a criação de uma cultura para a diversidade nas organizações públicas. O Ver. Rubens Benedito Fernandes ("Bibo"), presidente da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, não só recebeu bem a imaginaSOM, como nos apoiou permitindo uma instalação de alerta direcional no piso do Espaço Cultural para dar aos visitantes com deficiência visual, maior autonomia durante a visitação.

Pode parecer simples, mas com esta adequação, demos um grande passo na aplicação do conceito de desenho universal. Ari e Celinho, técnicos da manutenção, gostaram da experiência. A lição que deixamos é que não precisamos aguardar processos burocráticos para garantir a acessibilidade. Só precisamos sensibilizar pessoas e seguir o lema de Theodore Roosevelt: "faça o que puder, com o que tiver e onde estiver". Simples assim. 

domingo, 19 de agosto de 2012

19 de agosto: um "diapositivo"!

{DESCRIÇÃO DA IMAGEM] Fotografia colorida feita no Pico do Urubu, na Serra do Itapeti, região do Alto Tietê. Nela aparecem as mãos de um homem segurando uma câmera fotográfica profissional, de modo que apenas a parte de trás do equipamento deixa à mostra a tela da câmera, refletindo o rosto de traços orientais do fotógrafo Jonny Ueda, sorrindo. A sensação ótica é de uma máquina que sorri, pois aquele rosto refletido fica completamente integrado ao equipamento. Ao redor desta imagem, aparecem parcialmente uma biruta, algumas pessoas sentadas sobre pedras e até a lona azul de um parapente, indícios de que é um lugar de saltos.  Esta foto é uma homenagem da autora, Tina Andrade pelo 19 de agosto, Dia Mundial da Fotografia.

Em celebração ao DIA MUNDIAL DA FOTOGRAFIA, foi lançado entre os fotoclubistas e comunidade de amigos fotógrafos de todas as tribos o desafio da METAFOTOGRAFIA - que consiste em fazer uma "fotografia sobre a fotografia" e enviar para fotoclube.altotiete@gmail.com, acompanhada de um pequeno relato do ponto de vista do autor.
E é claro que eu também participo do desafio e quero deixar a minha mensagem:

A fotografia, tenho dito, é minha fe
rramenta para transformar o estado-da-vida de muitas pessoas e por ela ser transformada. E esta imagem que aqui posto inclusiva, representa a vida que ajudei a mudar e que me mudou até que passássemos a viver juntos na mesma missão de resgatar valores dispersos e cidadania através da imagem fotográfica.

Fica a minha homenagem para Jonny Ueda, Hisao Shirabiyoshi, Rodolpho Lopes Machado, Ourivaldo Barbosa do Valle e os colegas amados do Luminous, Osvaldo Guilherme, Evandro Maia e Roberto Cesar de Aguiar, que muito me ajudaram no particular. E mais a minha dedicação, minha gratidão, meu amor que é intenso à família que eu construí no Fotoclube do Alto Tietê.
Esta é a minha mensagem para o "DIAPOSITIVO"*!
Amantes da fotografia: parabéns!

(*) título da obra do coletivo com as imagens deste dia.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

ANO 2 - Nº15
EDITORIAL


Fotografia colorida publicada no blog do Fotoclube do Alto Tietê. Nela o close do rosto de uma mulher que aparece parcialmente encoberto por uma caneca que ela usa para consumir uma bebida.  A caneca é branca, estampada com a logomarca do Erejat, formada por dois balões de diálogo, como os utilizados nos quadrinhos, sendo um branco e outro amarelo, envolto por uma linha quadrada de contornos arredondados sobre fundo lilás na parte superior e branco na parte inferior. Ao fundo aparece uma imagem desfocada de uma parede sobre a qual estão expostas fotografias.
Foto de Ronaldo Honda, Erejat - 2012

Fotoclubistas do Alto Tietê,




Depois de meses debruçada em livros, finalizei uma importante etapa da pesquisa que vem ao encontro da necessidade de garantir à pessoa com deficiência visual, o acesso à informação jornalística contida na fotografia de imprensa  - uma contribuição que é parte de um trabalho ainda maior, de levar conceitos, acessibilidades e práticas inclusivas para a Imprensa – que iniciou aqui, na Câmara Municipal, com a realização do I Encontro Regional de Jornalistas do Alto Tietê, o Erejat.
Foi a primeira vez que o auditório Tuffi Elias Andery nos recebeu aos jornalistas profissionais de diferentes áreas, para discutir o Futuro do Jornalismo no Alto Tietê, seus pontos fortes, fracos, ameaças e oportunidades.
E no que diz respeito às oportunidades, falamos sobre a necessidade de ver respeitados os Direitos Autorais no Fotojornalismo, sobre o trabalho de memória que o Fotoclube do Alto Tietê realiza, com destaque para a trilha que abordou de acessibilidade na imprensa, humanização e inclusão da pessoa com deficiência no mercado jornalístico e das comunicações (foto).
Ter trazido a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo e pela primeira vez a ARFOC-SP com uma exposição do nível da Retrospectiva 2011 (foto) aqui para o Alto Tietê e conquistado a parceria de uma empresa como a Dina Fotográfica, de tamanha reputação, não deixa dúvidas do reconhecimento que nosso trabalho está recebendo por parte destas entidades.
Assim, nosso coletivo vem ano após ano, vem se firmando como um importante agente de intervenções sociais e muito me orgulha encontrar este imenso potencial voluntário disperso no grupo, que me permite promover e vivenciar experiências tão ricas e transformadoras.
Mais uma vez obrigada!
Tina Andrade – presidente


Inclusão Visual na Fotografia de Imprensa é o tema da II imaginaSOM

Fotografia colorida feita por Jonny Ueda. Nela um jovem casal trajando camiseta branca e calça jeans, aparece de costas e de pé no canto direito da imagem observando duas fileiras de fotografias jornalísticas expostas lado a lado sobre uma parede branca. Por conta da foto tirada em perspectiva, não aparecem os pés do casal, mas é possível ver o piso esverdeado.
Retrospectiva 2011 da ARFOC-SP na CMMC, por Jonny Ueda

Depois da experiência bem-sucedida com a primeira edição da imaginaSOM, este ano a Mostra de Inclusão Visual terá como missão, demonstrar a aplicação da Fotografia Inclusiva na Imprensa.
Para tanto, a comunidade de editores de fotografia, diretores ou chefes de redação e jornalistas deverá indicar até três (3) trabalhos de repórteres fotográficos atuantes em jornais e revistas do Alto Tietê.
As indicações devem ser enviadas até 19/7 para fotoclube.altotiete@gmail.com da seguinte forma: crie uma mensagem eletrônica e coloque na linha do assunto a expressão “INDICAÇÃO PARA A MIV2” e anexe uma reprodução da fotografia que deseja indicar (ou um link para a mesma) acompanhada do nome do autor, dados do veículo e data da publicação e informações complementares tais como título da matéria, dados de contato com o fotógrafo ou seus editores etc., para que possamos formalizar o convite de participação.
Os repórteres fotográficos selecionados farão parte de uma experiência inédita que os capacitará a tornar seus trabalhos acessíveis ao público de deficientes visuais que irá premiar as três melhores fotografias inclusivas da mostra.

Você já visitou nossa videoteca?

Pois vale a pena conferir o trabalho do fotoclubista Pádua sobre a "Cidade de Campos Salles", sua querida Salesópolis. Um belo trabalho de memória! Veja.

DIÁRIO DE UM F1LME

Fotografia para fins de ilustração retirada da Wikipedia, aparece o negativo de um filme fotográfico já revelado e ligeiramente enrolado sobre uma superfície branca.
Foto: Wikipedia

Em nosso próximo encontro os Fotoclubistas do Alto Tietê poderão se inscrever em uma aventura inédita: nossa câmera analógica vai viajar de mão em mão, para revelar em um único filme, as cores e formas da cultura, da arte e da memória das periferias do Alto Tietê.
A iniciativa faz parte do Movimento VIP que estimula a Valorização da Imagem da Periferia, cujo resultado será apresentado ao público na exposição DIÁRIO DE UM F1LME - que pretendemos que faça parte do calendário das comemorações do aniversário de Mogi das Cruzes, cidade sede do coletivo.


Mais exposições 

Na fotografia colorida feita por Luciana Araújo aparece um casal em plano americano (da cabeça ao quadril) dançando juntinho. Ambos trajam, roupa vermelha e ao fundo surge a bandeira do estado de São Paulo aplicada sobre o banner da Virada Cultural, com alguns dizeres escritos em letra preta. O rapaz da foto é o famoso lutador de MMA, Anderson Silva.

No hall das exposições para este ano o Fotoclube se prepara para lançar a IIª Virada Fotográfica e a mostra Divino Espírito Popular, respectivamente com registros da Virada Cultural e da emblemática manifestação da cultura religiosa dos devotos do Divino Espírito Santo. Assim que estivermos de posse do conjunto das imagens realizadas pelo coletivo poderemos divulgar a data. Já enviou as suas?



Fotografia colorida feita por Hisao Shirabiyoshi. Nela aparecem duas crianças, uma menina e um menino, caracterizados de rei e rainha, com manto vermelho com detalhes e ela com tiara dourada. Ele segura a pomba branca - símbolo do Divino Espírito Santo enquanto conversam sentados e descansam do desfile da festa popular.
Reinado, por Hisao Shirabiyoshi. Festa do Divino, 2012


Nota sobre os depositórios de imagem do Fotoclube do Alto Tietê

O Fotoclube do Alto Tietê mantém dois grupos distintos nas redes sociais: tanto no Flickr, quanto no Facebook; e é importante esclarecer que cada um tem um propósito e regras bem definidas:


1) o grupo do Flickr é formado por fotógrafos com residência comprovada em uma das cidades do Alto Tietê (associados ou não) - por isto é que muitos dos pedidos de associação são recusados. No Flickr também só são postadas imagens realizadas Alto Tietê - e mesmo assim, depois de ter o local da captura geograficamente identificado. Não são aceitas imagens com geotags genéricas como "Brasil", "América do Sul" e sim "Mogi das Cruzes -SP", "Poá", 'Suzano", entre outras cidades da região.
Como nosso intuito é o de alimentar o acervo imagético de memória, tudo o que não estiver relacionado ao patrimônio histórico, cultural, artístico e paisagístico do Alto Tietê é sob esta justificativa, recusado.
Mas há casos e casos. Por exemplo: fotos de animais domésticos não são bem-vindas, mas uma bonita ninhada de porquinhos em uma cabana à beira de uma estrada de terra é uma imagem bucólica que deve ser preservada. Da mesma forma, fotos de estabelecimentos comerciais e de patrimônios privados também não são aceitas, mas uma lojinha cheia de antiguidades que vem passando de geração a geração por décadas e que está prestes a sair de cena, é motivo para ser documentado, sim! Vai do bom senso e do valor que este documento de imagem poderá ter para a memória das cidades.
2) Já o grupo no Facebook só deve postar imagens com a função de ilustrar ou auxiliar a compreensão das mensagens. Portanto, antes de enviar seus comentários ou posts sugerimos uma consulta ao CÓDIGO DE CONDUTA, que está na área de documentos do grupo no Facebook.

Qualquer postagem em desacordo com as regras pré-estabelecidas será deletada sob esta justificativa.




Foto pequena, na cor sépia onde aparece a metade do rosto da presidente do Fotoclube. Feita por Jonny Ueda e utilizada para identificá-la nas diversas redes sociais que frequenta.




Tina Andrade - presidente

fotoclube.altotiete@gmail.com
www.fotoclubedoaltotiete.art.br

Nossa próxima reunião acontece neste dia 14/6/2012
Na programação:

- Café com abraço (networking);
- apresentação dos novos associados;
- fotovídeos e/ou leitura de ensaios;
- informações;
- recolhimento das obras para as exposições;
- dinâmica: "me inspiro neste olhar".

E muito mais!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Um luxo só!


Na foto de Jonny Ueda (acima), a presidente do fotoclube, Tina Andrade, aparece entregando um conjunto com obras assinadas pelos fotoclubistas ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - 17a Sub-seção - Mogi das Cruzes, Marco Soares, ministrante da palestra sobre Direitos Autorais e Fotojornalismo no I Encontro Regional de Jornalistas no Alto Tietê - Erejat.

A foto que aparece é da autoria de Pádua, do município de Salesópolis e membro do fotoclube desde a sua fundação.

Todos os demais palestrantes do Erejat receberam obras sortidas, todas devidamente identificadas com os nomes dos fotoclubistas (que rendeu elogios do especialista). As imagens (do patrimônio histórico, paisagístico, cultural e artístico do Alto Tietê, foram selecionadas e impressas pela equipe da Dina Fotográfica (patrocinadora do evento) em papel Hahnemühle FineArt: William Turner, Bamboo e Photo Rag.

Um luxo só!

Palestra de Marco Soares (OAB) sobre Direitos Autorais agradou fotógrafos de todos os níveis


Felizes os fotógrafos que aos prestigiar o Erejat, receberam do próprio presidente da OAB em Mogi das Cruzes, Dr. Marco Soares uma aula espetacular sobre Direitos Autorais e Fotojornalismo; além da oportunidade rara de terem podido sanar as mais diversas dúvidas e inquietações.

Também fiquei muito emocionada, confesso, ao notar a presença maciça dos Fotoclubitas do Alto Tietê e do meu querido amigo, o fotógrafo Alf Ribeiro (leia-se Prêmio New Holland de Fotojornalismo) na plateia.

Alf é da opinião que a classe precisa se fortalecer e que para isto deve afiliar-se aos seus órgãos representativos, tais como a Arfoc e o Sindicato dos Jornalistas.

O I Erejat foi é marco importante para consagrar o trabalho que o Fotoclube do Alto Tietê já realiza em prol da normatização e adoção de uma conduta ética e de práticas inclusivas mediando relações de trabalho e consumo de imagens aqui na Região e que tem servido de modelo.

Até aqui temos observado práticas abusivas; e em muitos casos conseguimos intervir com educação no sentido estrito da palavra.

A nossa entidade vem conquistando o respeito da sociedade, na medida em que vem trabalhando para que a classe de jornalistas de imagem e também fotógrafos e cinegrafistas amadores ou experientes, recebam de seus tomadores de serviço o mesmo respeito.

Obrigada a todos os que prestigiaram o Erejat com conhecimento, experiência e presença ricos.

Vale informar que a FotoRetrospectiva 2011 da ARFOC-SP permanecerá até dia 11 de maio no espaço expositivo (ressalto que é acessível) da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes.

Até o próximo evento!
Abraços!

Tina Andrade - presidente
Fotoclube do Alto Tietê


Leia em O Diário
  • CIDADES
  • 15.abr.2012 Redação
    Jornalista defende humanização

    quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

    Boletim Informativo do Fotoclube do Alto Tietê - Ano 2 - nº14

    ANO 2 - Nº14
    EDITORIAL



    Fotoclubistas amigos,

    no próximo dia 14 de abril (mês em que se comemora O Dia do Jornalista (7)) estarei apresentando o trabalho do coletivo no I Encontro Regional dos Jornalistas do Alto Tietê - Erejat, que o Fotoclube realiza em conjunto com o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo e da Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos - ARFOC-SP, que estará trazendo a exposição inédita FOTORETROSPECTIVA 2011, com o apoio da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, que agradeço publicamente.

    Posso adiantar que a parceria que estou firmando com estas entidades, que se inicia com este trabalho em conjunto, tem como objetivo principal elevar a qualidade do trabalho e, mais: a qualidade de vida de todos aqueles que provém conteúdos jornalísticos, onde nós também nos inserimos.

    Nosso fotoclube realiza um trabalho de memória que está merecendo o reconhecimento de instituições consagradas como estas. Por isto quero parabenizar a todos e dizer que estamos dando mais um passo importante na história do coletivo.

    Todos sabem da minha dedicação no trabalho de pesquisa que realizo para mostrar que podemos promover mudanças positivas e muito significativas na sociedade, utilizando a fotografia.

    E a boa notícia é que não apenas estou na reta final de minha dissertação de mestrado, mas com este evento, estaremos realizando um fato inédito: vamos tratar da inclusão da pessoa com deficiência no mercado jornalístico e das comunicações, entre outros temas que nos ajudarão a escrever O Futuro do Jornalismo no Alto Tietê.

    Meu objetivo pessoal com este trabalho e conquistar a habilitação de repórter fotográfico para dignificar o trabalho de companheiros como o Nivaldo Alves, entre outros.

    As inscrições serão abertas oficialmente na próxima semana, com condições muito especiais para: membros do fotoclube, jornalistas pré-sindicalizados e sindicalizados, podendo fazer adesão no local e associados à ARFOC-SP.

    Os lugares são limitados. RESERVE LOGO O SEU! Escreva para fotoclube.altotiete@gmail.com e escreva I EREJAT na linha do assunto. Você receberá uma mensagem-resposta com instruções sobre como participar.





    NOVIDADES NA PROGRAMAÇÃO DOS ENCONTROS

    Nossos encontros agora acontecem às quintas-feiras no Casarão do Carmo, mantendo o horário das 19 às 22 horas. Entre as novidades, estão a LEITURA DE ENSAIOS e um delicioso exercício que irá revelar O OLHAR QUE TE INSPIRA. Veja como funciona:

    1) Para participar da LEITURA DE ENSAIOS, os interessados devem trazer entre 10 e 20 fotos (sob um único tema) em formato *.jpg, com 1024 pixels no lado maior - arquivos abertos, que serão analisados para a composição de ensaio mais elaborado para o portifólio do coletivo;

    2) "ME INSPIRO NESTE OLHAR..." é o momento em que o fotoclubista apresenta ao grupo o(s) fotógrafo(s) de sua preferência. Para isto, deve mostrar de uma a dez (1-10) fotos em CD/DVD ou impressa em qualquer substrato, além de uma pequena biografia e os motivos que fizeram deste(a) sua "fonte de inspiração".

    Márcio Ramos

    Miguel Rio Branco

    Em nosso primeiro encontro foram apresentados os fotógrafos Miguel Rio Branco e Márcio Ramos (acima).

    As apresentações dos ensaios serão feitas sempre nos encontros que sucedem os dias de leitura. Os ensaios passarão a compor o portifólio do grupo.


    Um olhar "sobre-o-natural"

    O Fotoclube do Alto Tietê abre inscrições para a Primeira Expedição ao Parque das Neblinas dia 18 de março, com mini-workshop com Pedro Tomasulo. Clique na imagem para acessar o programa completo.



    QUEM AMA FOTOGRAFAR
    DEIXA ESTAMPADO!











    O Fotoclube está lançando uma linha conceitual com preços a partir de R$20*.
    Disponíveis nos tamanhos P, M, G tradicionais e baby-look, as camisetas são uma boa opção de presente! Hey, vista a nossa camisa!



    Guararema, de Tina Andrade, aceita na XVI Bienal P&B

    XXVII Bienal de Arte Fotográfica Brasileira em Preto e Branco

    Nosso diretor de fotografia, Jonny Ueda, decidiu (por conta e risco) dar a chance de os interessados entregarem em suas mãos, nesta quinta-feira 1/3 no ambiente de reunião as fotos, o CD com fotografias para pré-seleção rumo à Bienal P&B. Não é necessário que elas sejam feitas originalmente em preto e branco, pois nós nos encarregaremos de fazer a conversão do arquivo e o devido tratamento. As inscrições de modo geral se encerram neste mês e pretendemos preparar a remessa com antecedência segura. Os custos serão rateados entre o grupo, como é de praxe.










    Tina Andrade - presidente

    fotoclube.altotiete@gmail.com
    www.fotoclubedoaltotiete.art.br

    Nossa próxima reunião acontece neste dia 1/3/2012
    Na programação:

    - Café com abraço (networking);
    - apresentação dos novos associados;
    - fotovídeos;
    - informações;
    - recolhimento das obras para a Bienal em P&B;
    - dinâmica: "me inspiro neste olhar".

    E muito mais!


    domingo, 26 de fevereiro de 2012

    (18/3/2012) Expedição ao Parque das Neblinas


    Antiga fazenda de produção de eucaliptos, o Parque das Neblinas é reconhecido como Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pelo programa Homem e Biosfera, da Unesco.

    São 2.8 mil hectares de mata em regeneração, de rica biodiversidade e antigas rotas de caça de animais que se transformaram em trilhas para caminhadas e contemplação da Mata Atlântica, um dos mais ameaçados biomas brasileiros.

    O local ainda funciona como escola de práticas sustentáveis, fortalecendo a aproximação do homem com a natureza. Fomenta a restauração da Mata Atlântica por meio de programas dirigidos à educação ambiental, ecoturismo, manejo sustentável de recursos naturais, cultivo de espécies ameaçadas e pesquisas científicas.

    O Fotoclube do Alto Tietê, com apoio técnico da DebiMogi Turismo, abre inscrições para sua primeira expedição fotográfica ao Parque das Neblinas, com mini-workshop oferecido generosamente por Pedro Tomasulo.

    Coordenador do Curso de Ciências Biológicas da UBC, Tomasulo sabe como poucos colocar o ingrediente poético na fotografia de Natureza. Fotoclubista dedicado, já teve uma obra aceita na II Bienal de Arte Fotográfica Natureza em Cores.

    Acompanhe a programação:

    07:00 – Saída do Largo do Carmo
    08:30 - Recepção com café-da-manhã com produtos naturais
    09:00 - Seguiremos para uma apresentação do Parque das Neblinas no auditório que abordará: uma visão geral do do Instituto Ecofuturo e seus projetos, a história do Parque das Neblinas, mata atlântica e biodiversidade, a importância desta área de conservação ambiental, além da programação do dia
    09:20 - Momento interativo com os monitores
    09:30 - Início da trilha
    11:30 - Parada para lanche contemplando a vista indescritível do Mirante
    12:00 - Caminho de volta
    13:30 - Pausa na corredeira, com direito a um nergizante banho no rio Itatinga
    14:30 - De volta ao Centro de visitantes, poderemos fazer compras na lojinha
    15:00 - O grupo é convidado a compartilhar a experiência num bate-papo informal
    15:30 - Volta para o Largo do Carmo.

    Ao longo de toda a caminhada teremos uma aula sobre a história do lugar, sua biodiversidade, consumo responsável e importância para a conservação. Esta experiência deve gerar, mais do que que informação, a transformação necessária
    ao processo de educação e sensibilização ambiental.

    O preço do pacote R$80* inclui:

    - Transporte ida e volta
    - Caminhada ao Mirante com monitor local
    - Café da manhã estilo colonial do Sabor da Capela com:
    Pão, bolo caseiro, frios, coalhada de cambuci, mel, granola,frutas da estação, pão de queijo, suco, água, café, leite e chá.

    Notas:
    - (*) As instruções para o pagamento, entre outras, serão enviadas apenas aos inscritos;
    - Clique no banner para ver a imagem ampliada;
    - Número mínimo de inscrições para a realização: 14.

    Informaçõe e reservas*****
    fotoclube.altotiete@gmail.com

    sábado, 14 de janeiro de 2012

    Código de conduta para nossas comunidades na web


    Este documento é válido para os membros ativos e integrantes das comunidades do FOTOCLUBE DO ALTO TIETÊ (Twitter, Facebook, Flickr etc.) e é frequentemente atualizado, de modo que devem ser observadas as regras vigentes:

    1) NOSSO FOCO ESTÁ NA REGIÃO DO ALTO TIETÊ, mesmo assim, vamos nos concentrar naquilo o que pode ser compreendido como uma oportunidade de gerar saídas (a partir de uma pessoa) com o objetivo de compor acervo de imagens fotográficas de:

    - patrimônio histórico
    - patrimônio cultural
    - patrimônio artístico
    - patrimônio arquitetônico/paisagístico

    Isto porque fazemos um trabalho voltado para a RECUPERAÇÃO, PRESERVAÇÃO E DIFUSÃO DA MEMÓRIA do Alto Tietê.

    2) Se for produto de conhecimento (curso, palestra, workshop etc) gerado fora do Fotoclube, divulgaremos APENAS OS GRATUITOS. Vamos apreciar quem enxergar o potencial do grupo e valorizá-lo. Nós trabalhamos pelo coletivo, já apoiamos e indicamos uma série de boas iniciativas e esperamos reciprocidade. Nós trabalhamos para o melhoramento da qualidade de vida na região, certo? Então devemos saber gerar iniciativas que vão garantir nossa sustentabilidade. Uma política de parceria institucional está sendo elaborada para este fim.

    3) Todos os fotoclubistas REGISTRADOS (ou seja: que já tenham enviado seu Pedido de Admissão) que tiverem interesse em atender a CHAMADA DE TRABALHOS para a difusão do conhecimento durante o ano corrente, irão poder fazê-lo. Vamos valorizar as "pratas da casa". Já identificamos algumas expertises para compor um projeto interdisciplinar.

    4) Toda e qualquer iniciativa considerada boa, válida para o aprimoramento e crescimento do grupo e que esteja alinhada à sua missão e objetivos, deverá ser encaminhada pelo email fotoclube.altotiete@gmail.com antes de mesmo de ser divulgada.

    5) Festas, churrascadas, baladas, feijoadas, receitas, fotos em família, animais de estimação etc, deverá ficar restrito aos perfis públicos. Todos os participantes têm a liberdade de publicar no perfil do colega (se este permitir), enviar email, enfim, isto vai do potencial relacional de cada um.

    6) Também não é espaço comercial. Contudo, nós sempre iremos apoiar iniciativas que beneficiam o grupo. Para tanto, fica valendo o tópico 4.

    7) Todas as postagens são analisadas e serão removidas aquelas que não estiverem em conformidade com este código de conduta ou dentro do entendimento desta diretoria.

    8) A diretoria do Fotoclube do Alto Tietê se reserva o direito de adicionar/retirar componentes do grupo. Da mesma forma, privilegiar pessoas residentes nas cidades do Alto Tietê.

    9) Procure enviar seu Pedido de Admissão (http://fotoclubedoaltotiete.blogspot.com/2010/10/pedido-de-admissao.html) e participar dos encontros presenciais, assim como prestigiar o grupo em suas atividades.

    10) Eventualmente poderemos decidir restringir este grupo aos membros e colaboradores efetivos.

    Estamos com metas ousadas e sempre dispostos a analisar alguns projetos. Este grupo está mostrando seu valor e conquistando seu espaço. Por isto, quanto mais foco, maiores são as chances de sucesso e realizações!

    Contamos com seu total apoio e compreensão no que concerne à adoção desta conduta. Para melhores informações e esclarecimentos use o email publicado ao final desta mensagem.

    Grata.
    Diretoria Executiva
    www.fotoclubedoaltotiete.art.br
    fotoclube.altotiete@gmail.com