quinta-feira, 11 de agosto de 2011

ImaginaSOM - Ia Mostra de Inclusão Visual do Fotoclube do Alto Tietê



"Eu não posso colocar meus olhos no lugar dos seus;
nem meus ouvidos a escutar seus sons
ou minha língua a falar por ti;
não posso colocar minhas pernas sob teus quadris,
nem minha cabeça a pensar no teu lugar;
mas posso colocar meu coração em tudo o que faço
para diminuir as diferenças que nos impõem.
Eu também tenho as minhas deficiências...
mas ajo para transformá-las em eficiências,
segura de que a pior deficiência (ainda) é a
falta de informação."

Tina Andrade - curadora da mostra

O Acesso Universal à Informação é um direito de todos.
O Movimento pela Inclusão Visual já é um começo!

A logomarca do evento começa com o símbolo africano Nkyinkyim, que significa dinamismo, versatilidade e criatividade - representando o Fotoclube do Alto Tietê. A imagem deste símbolo lembra o desenho estilizado de um garfo de dentes bem largos ou um pente de madeira. Ele quase se funde à letra i do neologismo imaginasom, dividido em duas partes: a primeira (imagina), é escrita com letras minúsculas e sem os pingos dos is, arredondadas, pretas e encorpadas;com um pequeno círculo azul ciano sobre o primeiro a, um círculo rosa magenta, sobre o g e outro amarelo sobre o segundo a; já a segunda palavra (som), grafada em letras maiúsculas, mas na mesma altura, unida pela falta do espaço, mas em letras vazadas, brancas com contorno preto e um círculo preto sobre a letra o. Logo abaixo da palavra SOM, a inscrição Primeira (abreviado) Mostra de Inclusão Visual do Fotoclube do Alto Tietê, em tamanho bem reduzido. Toda a imagem ocupa 11 cm de largura por cerca de 2 cm de altura.

No Dia Mundial da Fotografia, o Fotoclube do Alto Tietê realizará sua primeira Mostra de Inclusão Visual.
Nela vamos mostrar como compartilhamos nossa fotografia com a pessoa com deficiência e mais: como a pessoa com deficiência pode se valer da fotografia para compartilhar conosco um pouco da sua visão de mundo.
Não podemos nos apoiar no fato de uma pessoa não enxergar para torná-la incapaz de conhecer a nossa arte.
Aliás, toda a pessoa com deficiência tem direito à cultura, arte, lazer, entretenimento, turismo e o que de mais e melhor sua cidade puder oferecer.
Nesta ocasião você terá acesso às informações, práticas inclusivas e as tecnologias utilizadas para disponibilizar nossos conteúdos de uma forma global.

Desenho em preto e branco de três símbolos: um ícone utilizado pelo Windows para representar Venha VER, OUVIR, TOCAR E SER TOCADO
por imagens que vão mudar o seu pensamento!

Abertura: 19 de agosto de 2011 às 19 horas
Palestra e experiência sensorial:
de 22 a 24 de agosto de 2011 das 10 às 11horas
Exposição: 11 às 17 horas
Experimente utilizar as modernas tecnologias assistivas!
Local: Casarão do Carmo,
Centro Histórico de Mogi das Cruzes.

Realização:

Fotoclube do Alto Tietê


P
rojeto contemplado no
Edital Denerjânio Tavares de Lyra (2011-2012)
do Conselho Municipal da Cultura (Comuc)

Apoio:
Logomarcas das seguintes instituições que oferecem apoio a esta iniciativa: Conselho Municipal de Cultura (Comuc), Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes, Tecassistiva, Status Filmes, Coordenadoria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (Copede), Conselho e Cconselho Municipal para Assuntos da Pessoa com Deficiência de Mogi das Cruzes (CMAPD)


Licença Creative Commons

A obra ImaginaSOM de Tina Andrade foi licenciada com uma Licença Creative Commons
- Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0
Não Adaptada.
Com base na obra disponível em www.fotoclubedoaltotiete.art.br.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Aprenda brincando os controles de uma câmera

Um ótimo recurso para fotógrafos iniciantes treinarem os ajustes manuais de uma câmera é este simulador reflex. Com ele, você pode ver na hora o resultado da ação sobre os seguintes controles:

Iluminação (Lighting)

É fundamental definir a iluminação na sua câmera.
Com poucas exceções, você pode nunca ter muita luz. Use esse controle deslizante para experimentar diferentes condições de iluminação interior e exterior, tais como: fosco no interior, brilhante no interior, nublado, muito nublado, parcialmente nublado, na maior parte ensolarado ou ensolarado.

Distância (Distance)

Use esse controle deslizante para simular o quão perto ou distante você está em relação ao assunto.

Distância focal (Focal Lenght)

Mover esse controle deslizante é o mesmo que zoom in (aproximar) e out (afastar), com sua lente. Afastar o zoom (out) cria a maior profundidade de campo (mais coisas estão em foco), enquanto que aproximar o zoom (in) cria uma menor profundidade de campo (normalmente apenas o tema estará em foco).

Modo (mode)

Os modos de exposição de uma reflex permitem controlar um cenário enquanto a câmera ajusta automaticamente. No modo de Prioridade de Obturador (Shutter Priority), definir a velocidade do obturador enquanto a câmera ajusta a abertura / f-stop. No modo de prioridade de abertura (Aperture Priority), você define a abertura / f-stop, enquanto a câmera ajusta a velocidade do obturador. No modo manual, você fica no controle total da câmera! Consulte o medidor de luz da câmera (fotômetro) para ajudar a obter a exposição correta. Embora todas as câmeras este tipo tenham um modo "totalmente automático", não há quem veja muita graça nisto. O bom mesmo é "brincar" com os controles para experimentar os resultados.

ISO

ISO refere-se a sensibilidade do "filme", à luz recebida quando a imagem é capturada. Configurações de alta ISO permitem velocidades rápidas de obturador com muito pouca luz, mas deixam a imagem granulada. Já as configurações de baixa ISO produzem uma imagem bem mais limpa, mas requerem muita luz. Geralmente, você vai preferir usar a configuração ISO mais baixa que a iluminação irá permitir.

Abertura (Aperture)

Abertura, ou f-stop, refere-se quão grande é o orifício pelo qual a luz vai passar quando o obturador é aberto e a imagem capturada. Quanto menor for o número f, maior será a abertura. Da mesma forma, quanto maior o número f, tudo o que estiver na frente e atrás do objeto estará no foco, só que vai precisar de mais luz. Quanto menor o número f, tudo o que estiver na frente e atrás do objeto será fora de foco, e menos luz você vai precisar.

Velocidade do obturador (Shutter Speed)

Velocidade do obturador é quanto tempo o obturador deve permanecer aberto, permitindo que a luz entre na câmera, para uma exposição adequada da imagem. Velocidades rápidas do obturador permitem "congelar" a ação em uma foto, mas requerem muita luz. Velocidades mais lentas do obturador permitem fotografar com menos luz, mas pode causar desfoque de movimento na imagem.

Como fazer:

Deslize os controles considerando as explicações acima. Depois, aperte no grande botão verde, para ver como ficaria a foto na realidade. Depois, clique na seta "return to viewfinder" para uma nova simulação. Aprenda divertindo-se!